Discurso do Vereador Linho proferido na tribuna do Plenário Joab José Puccinelli durante a Palavra Livre da 20ª Sessão da Câmara Municipal de Indaiatuba, realizada em 01 de Agosto de 2016:

Senhor Presidente em exercício, Vereador Hélio; Vereador Derci; Vereador Massao Kanesaki; Vereador Antonio Sposito; Vereador César Oliveira; Vereador Adalto, que aqui permanecem; companheiros da Imprensa, em especial os companheiros do Votura News e da Tribuna de Indaiá; Norma, sempre presente em nome do Movimento Voto Consciente; companheiros cidadãs e cidadãos que aqui permanecem.
Retornamos para o último semestre desta Legislatura, e também o último semestre desta Sessão Legislativa. Começa a campanha eleitoral, ou pelo menos está autorizada oficialmente a começar, já que o tempo de campanha oficial foi reduzido para apenas quarenta e cinco dias. Quarenta e cinco dias em que se pode distribuir panfletos, a partir do dia 16. A propaganda no rádio e na TV a partir do dia 26.
Isso também vem acompanhado de uma série de modificações, como por exemplo o fim do financiamento de campanhas por pessoas jurídicas, o que é muito positivo. Também há uma série de outras proibições, em especial aqui em Indaiatuba, algumas já antigas, outras mais recentes. Não se pode em Indaiatuba fazer pinturas em muros, não se pode colocar cavaletes, não se pode utilizar carro de som e também não se pode jogar os famosos santinhos nas ruas, são leis aqui mais específicas e que acabaram também valendo e pegando, o que também é bom. Isso significa que dessa vez o eleitorado terá que ser convencido pelo diálogo e pelas propostas. Também essa campanha ficará marcada pelo fato de que nos últimos 20 anos abre-se pela segunda vez um espaço para a alternância no Poder, o primeiro deles foi em 2004 e agora novamente o atual prefeito não pode concorrer à reeleição, e obviamente se abre um espaço maior para que outras forças vençam a eleição.
O nosso partido, o Partido dos Trabalhadores lançou candidatura própria, bem como a bancada de candidatos a Vereadores, dentre eles o Vereador Derci e eu. E temos tranquilidade para fazer essa campanha, a faremos de cabeça erguida, até porque sabemos que em grande parte aquilo que é elogiado no município, por todos, como a UPA, a construção do reservatório do Mirim, a construção de Centros Esportivos inteiros, o recapeamento de grande parte das ruas da cidade, o fim dos alagamentos da Cidade Nova e do Jardim Califórnia, o tal e futuro primeiro viaduto de Indaiatuba, dentre tantas obras, só puderam ser feitas porque o Governo Federal, sem olhar para partidos, sem olhar se tinha tido maioria dos votos aqui ou não, liberou verbas para que Indaiatuba pudesse ter aquilo que é elogiado hoje.
Isso nos credencia a bater de porta em porta, a ir nas portas das fábricas, nas feiras-livres, nas escolas e nas ruas e pedir voto. Porque nós sabemos o que representa o nosso Governo no âmbito Federal para Indaiatuba. Isso sem contar o Mais Médicos, porque se tirar os médicos desse programa a Saúde em Indaiatuba entra em colapso. E eu quero lembrar que o programa Mais Médicos, daquela tribuna, foi amplamente criticado por diversas vezes, hoje ninguém mais ousa falar contra esse programa. É o reconhecimento de que nós estávamos corretos.
Pois bem, esse é o panorama. Ainda amanhã haverá a última convenção partidária e aí todas as candidaturas estarão definidas. Da minha parte, todos os candidatos terão o respeito que merecem, sejam eles candidatos ao Executivo, sejam eles candidatos ao Legislativo, mas não abro mão de dizer tudo aquilo que vi, tudo aquilo que fiz, tudo aquilo que levei à Justiça quando entendi como errado, e é com base nisso que continuarei respeitando todas as candidaturas. O Partido dos Trabalhadores agirá dessa forma. Não haverá deslealdade, porque se há uma coisa que é impossível de fazer sem ser leal é política, e da nossa parte não haverá isso. Mas cobraremos sim aquilo que é justo, aquilo que é correto.
Com relação às publicações da Imprensa no último fim de semana, eu destaco aqui a cobertura do Jornal Votura News das convenções partidárias realizadas sábado retrasado, em especial a do Partido dos Trabalhadores. Aliás é muito significativa a foto que ilustra a convenção do PT, lá não tinha apenas duas pessoas, tinha um grupo todo pois não praticamos o personalismo. A nossa política é coletiva. Nós temos base, nós temos Partido e a foto ilustra bem isso que nos agradou bastante, bem como outras matérias abordando outras convenções.
Com relação ao jornal Tribuna de Indaiá, há um destaque aqui com relação a uma matéria da jornalista Adriana Brumer Lourencini sobre um PL aprovado na ALESP de autoria de um Deputado aqui de Campinas, ele atua na questão animal há muitos anos, Feliciano Filho, e eu chamo a atenção para o seguinte, o Deputado fez um Projeto que cria a Delegacia de Defesa Animal dentro da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. Na verdade essa Delegacia é virtual, criada no site da Secretaria, e ali as pessoas poderão apresentar as denúncias de maus tratos e violências contra animais, a partir dali o comunicado é expedido para todas as Delegacias, é uma ideia inteligente porque não dá para imaginar que em cada município se crie uma Delegacia de Defesa Animal, seria praticamente impossível. Então centraliza-se em uma Delegacia virtual as denúncias e o Delegado chefe as encaminha de acordo com o local de ocorrência comunicado nesses casos. Muito bom.
Eu quero perguntar aos senhores: o Deputado é Parlamentar ou Chefe do Executivo? É Parlamentar. O Deputado pode ter iniciativa de Projetos desse tipo? Pode, tanto é que fez e o Projeto foi aprovado por unanimidade, e ele é da bancada de apoio ao Governador. Só aguarda a sanção agora. Nenhuma das Comissões da ALESP indicou que era vício de iniciativa. Ele é Parlamentar, o sistema Parlamentar no Brasil é único, se eu apresentar um Projeto desse tipo aqui em Indaiatuba, será que passa nas Comissões? Ou vão dizer que é vício de iniciativa?
Eu vou apresentar, não por conta desse Projeto, mas porque é uma proposta minha de muitos anos, inclusive se pegarem os meus folhetos de campanha, verão que lá atrás eu já dizia que lutaria por isso. Eu acredito inclusive que nós não precisamos depender da Secretaria de Segurança Pública, nós temos uma Guarda Civil Municipal, nós temos uma Secretaria Municipal de Segurança, ela tem um site. Se um Deputado pode criar um site dentro da Secretaria de Segurança Pública, por que um Vereador não pode criar isso no site da Secretaria Municipal de Segurança Pública de Indaiatuba?
É aí a diferença. Em alguns aspectos se vê avanço, em outros retrocesso. Porque de uns tempos para cá em Indaiatuba o Vereador não pode fazer mais nada, tem que fazer aquilo que nós vimos hoje: Indicação, Moção, Indicação, Moção. Isso não é o todo do que um Vereador pode e deve fazer. Aliás, tem gente que pergunta como avaliar o trabalho de um Vereador, ora bolas, o trabalho de um Vereador tem como base duas coisas primordiais: legislar e fiscalizar. Vejam quem fez. Eu vou fazer essa experiência.
Também da lavra da jornalista Silvia Bolívar, ela relata em sua coluna de sábado: som alto, tanto em veículos quanto em chácaras. Eu não sei onde é que teve de sábado para domingo, mas parece que teve uma rave e isso é proibido. Eu sei é que ontem por volta de umas nove da manhã eu estava parando para ir jogar futebol e ainda estava tocando, eu imagino a quantidade de energia natural que as pessoas lá devem ter. Há até uma preparação física para resistir ao bate-estaca no som altíssimo. Então fica aqui esse alerta.
E para terminar, o jornal Tribuna também traz uma matéria dizendo que o número de comunicações ao DETRAN de venda de automóveis cresceu 415%, e é verdade, sabe porque? Porque agora quando você vende o veículo ou compra e assina o recibo no cartório, o próprio cartório notifica o DETRAN. Eu fui vítima de uma falha nesse sistema anos atrás, porque não houve a comunicação e o veículo que eu vendi se envolveu em um acidente, sorte que não houve vítima, foi fora do nosso Estado. Já não estava mais no meu nome mas ao mesmo tempo constava porque o DETRAN não havia sido comunicado, deu uma dor de cabeça imensa.
Pois bem, esse é um avanço da Segurança, o mesmo não se verifica em outras áreas. Experimentem comprar um chip de qualquer operadora do pré-pago para internet. Você compra feliz da vida, você começa a acessar a internet através dos dados móveis, deu 50mb eles desligam, cortam o seu sinal, simplesmente não tem. Você vai a loja e diz que quer comprar 200mb, eles te dizem: senhor, acima de 50mb somente pós pago. Que maravilha a telefonia no Brasil! E tem gente que ainda diz que é excelente. Onde é que está o direito do cidadão? Ou seja, me vendem um pré-pago que na verdade me remete para um pós-pago. Porque utilizando apenas dados móveis, em questão de três horas eu estou sem internet, é uma maravilha, me cortam na cara dura, mas na hora de vender eles me oferecem o mundo. E o pior é que a gente acredita.